leitura

título

28 abril 2014

[Minhas reciclagens] Potes variados

Olá leitores!

Vou mostrar algumas coisas que fiz fazendo reciclagem e reutilização de materiais! Vamos ao PAP

Cordinha de segurar cortina

Material:

  • 30 com de fita bebê (eu tinha em casa, da cor roxa)
  • 2 botões do tamanho, formato e cor que desejar ( eu tinha em casa, da cor amarela e vermelha)

Como fazer:
Dividir a fita em dois- ao meio, depois passa a fita pelo botão e pronto: amarre a cortina de modo que ela fique nos cantos da janela- ou se quiser deixar tipo meia luz deixe a cortina amarrada no meio da janela- de modo que o laço- o melhor é o de amarrar tênis- fique para trás.


Porta caneta/treco
Esses são meus porta caneta!

O amarelinho era um pote de creme para cabelo, o creme acabou eu lavei coloquei alguns adesivos, aqueles de caderno mesmo e na parte de cima eu coloquei um elástico decorativo de babadinho.
Os outros branquinho transparente são copinho de café expresso (para quem compra café expresso em posto de gasolina), ele não fiz nada de especial (não quis jogar fora) só por que acho ele lindinho pois é fosco.





Material:
  • Pote de extrato de tomate
  • tecido- de algodão é mais fácil de a cola pegar
  • decoração- eu usei botões que tinha em casa
  • Cola
Para quem não sabe minha avó costurou por muitos anos, e depois que ela se aposentou sobrou muitos botões sem conjunto, retalhos, peças de elásticos e fitas bebê de tudo que é tamanho e cor. E quem está usando agora sou eu com minhas reciclagens :)

Como fazer:
Pote
Corte o tecido do tamanho exato da lata (comprimento e altura), depois passe a cola em um pedaço e ja vai colando pois ela seca rápido (eu uso a cola para artesanato), sempre passando a mão para fixar a cola no tecido e para o tecido modelar o pote.
Não passe uma quantidade muito generosa pois pode ficar embolado e até ficar manchado. Depois que encapar todo o pote deixe secar no sol.

Tampa
Para encapar a tampa é mais fácil que o pote: corte o tecido desejado um pouco maior que a tampa, passe cola em toda a tampa externa, fixe o tecido desejado na tampa, sempre passando a mão na superfície para o tecido modelar a tampa e deixe no sol para secar no sol. Depois que secar corte o tecido rente a margem da tampa.



Pote de vidro (esquerda)

Materiais:
  • Pote de vidro que seja compatível com tampa de vidro de conserva
  • Tampa de pote de conserva
  • Casca de ovos em pedaços pequeninhos
  • Tuli
  • Linha e agulha
  • Cola
Como fazer:
O pote não tinha tampa, mas era compatível com aqueles potes de conserva, e usei uma tampa que estava sozinha.
A tampa: aproveitei a casca do ovo que minha avó tinha cozinhado para o almoço e lavei bem com detergente e deixei secar no sol, depois que estava seca eu quebrei ela em minúsculos pedacinhos, passei cola na tampa (somente onde ia colando), e fui colando os pedaços de ovo com a ajuda de uma pinça tanto em cima quanto nas laterais.
Mas como o ovo não é plano, mesmo em pedacinhos ele vai quebrar enquanto manuseando a tampa podendo cair, o que eu fiz? Cortei um pedaço de tuli (uma especie de véu que se usa em armações de vestidos), coloquei ele em cima da tampa e na parte de dentro fui costurando a lateral de modo que eu puxasse o fio para amarrar e ele ficasse franzidinho (mesmo método do fuxico).
E pronto pode quebrar que não vai cair!

Pote de plastico= Porta batom

Pote de plastico (direita)

Materiais:
  • Pote de plastico (doce de leite, de fruta)
  • corda decorativa
  • cola
  • Renda filó 
Como fazer:
Decorar o pote como queira, eu usei a renda, colando na parte superior do pote e depois dei dois nós com a corda decorativa e "escondi" as pontas.


Copo de isopor (aqueles de café também)

Materiais:
  • Copo de isopor (ou outro que tiver- de vidro, de plastico, nao precisa ser isopor)
  • Flores artificiais
  • Pedra (aquela brita de jardim)
Como fazer:
Decore o copo como quiser (com fita bebe, colagem de botoes, tinta spray, etc), então coloque o "buque" de flor dentro do copo e cerque de pedras, elas que manterão a flor em pé!

A cola que eu uso é a cola para artesanato- cola branca, vende em qualquer material de construção.

*Todos as fotos e projetos citados acima foram feitos por mim.

Aline C. Duarte
Pense. Recicle.

22 abril 2014

[Dicas] Kit básico para mulher- cabelo


Para a minha família eu sou uma mulher estranha: porque eu não gosto de me "emperiquitar", ou seja, me arrumar. Mas eu não sou taaaaao relaxada assim né? Como eu adoooro fazer listas, vou fazer uma lista do que eu não largo mão de ter!

Cuidado com os cabelos

Coisas... que jamais esquecerei!

Dentre todas as nossas memorias, existem as que dificilmente esqueceremos. 
As pessoas por exemplo: jamais esquecerei das pessoas que realmente me amaram pelo que eu sou, pois todos erramos nessa vida e devemos ser julgados pela nossa essência. Jamais esquecerei das pessoas que acreditaram em mim e na minha capacidade tanto pessoal quanto profissional.

21 abril 2014

[Minhas reciclagens] Reciclando garrafa pet e pote de margarina

Estava vendo um monte de garrafinhas pet e pote de margarina indo para o lixo e achei uma pena (eu que tenho no sangue, no DNA a reciclagem) e pensei "tenho que inventar algo". Lembrando que todas as minhas coisas estão em Joinville ainda (meu estilete, tecidos, tesoura, cola, pincel-que é da minha mãe (risos)- enfim, as coisas que eu usava para reciclar).

Mas ainda há esperança: eu, Aline Carpes Duarte sempre improvisei, e porque não agora também? 

20 abril 2014

[Receita] Beijinho da Aline

Uma super novidade saindo quentinha da panela! Estava com aquela vontade de comer o docinho beijinho, sabia que tinha os ingredientes, mas como gosto de fazer as coisas do meu jeito e diferente, inovei e ficou uma delicia!!!


19 abril 2014

[Dicas] Kit básico para mulher- rosto

Para a minha família eu sou uma mulher estranha: porque eu não gosto de me "emperiquitar", ou seja, me arrumar. Mas eu não sou taaaaao relaxada assim né? Como eu adoooro fazer listas, vou fazer uma lista do que eu não largo mão de ter!

Cuidados com a pele


[Livro/ texto] Tudo ou nada-Roberto Shinyashiki

Esse livro me inspirou muito e posso dizer todas as pessoas que leram este livro também amaram ele. O que esta escrito abaixo são as partes que mais me chamaram a atenção no livro.

Tudo ou nada-Roberto Shinyashiki
Editora Gente

[Texto] Todo o resto - Martha Medeiros

Mais um texto que tirei da rede social, e dessa vez tenho a autora, boa leitura!

"Todo o resto


EXISTE O CERTO, O ERRADO E todo o resto". Esta é uma frase dita pelo ator Daniel Oliveira vivendo Cazuza, em conversa com o pai, numa cena que, a meu ver, resume o espírito do filme dirigido por Sandra Werneck e Walter Carvalho. Aliás, resume a vida.

Dicas: Cabelos

Nesse sábado (dia 12/04) pintei meu cabelo de novo, fazia um tempinho já.

18 abril 2014

[Dicas] Esfoliantes caseiros

Mais algumas coisinhas que tenho em meu note ja criando teia:



[Dicas] Os benefícios da argila para a pele

Houve um tempo em que eu tive uns probleminhas de pele e me indicaram fazer o tratamento com argila, então passeando pelos meus arquivos do meu note encontrei as pesquisas que fiz na internet sobre o produto e vou compartilhar com vocês:

Argila e os benefícios para a pele


[Texto] A caneta de Deus- emocionante

Eu nao lembro bem ao certo de onde copiei esta mensagem, se me mandaram via email, 
ou postagem nas redes sociais, mas por um motivo ela me tocou e hoje vou repassá-la a quem ler ;)


12 abril 2014

Dueto: Amizade


Nunca devemos julgar as pessoas por suas ações, ela teve um motivo por escolher este caminho, mesmo não a querendo.

A estrada é longa e muitas vezes nos aparecem bifurcações em que devemos escolher entre dois caminhos.

11 abril 2014

Para pensar: Um de nós- Joan Osborne- one of us


E se você se encontrasse com Deus, o que você faria? 

Faria as perguntas que sempre quis as respostas?

Ou ficaria em silencio o apreciando, 
pois a surpresa em poder conhecê-lo é tão grande que até se esqueceu das tais perguntas?

Ou és tão orgulhoso que tentaria de qualquer maneira que faria ele te explicar os motivos do teu sofrimento, e te daria uma resposta tão simples que se envergonharia tanto que choraria no colo dele,
 literalmente, pedindo-lhe perdão?

Primeiro lhe agradeceria por ter lhe dado a vida e todas as oportunidades que surgiram, 
mesmo você não entendendo no começo, pela sua saúde e de sua linda família, 
que apesar dos acontecimentos, você a ama?


Pense. Repense.


Joan Orborne- one of us



09-11/04/2014
Aline C. Duarte

[Dueto] Desabafo


Às vezes é bom
falar dos problemas,
falar de sonhos,
para que eles se tornem um exemplo para as outras pessoas.

08 abril 2014

Mais sobre mim V... Meus desenhos (10)

Olá!

Venho apresentar para vocês mais um projeto meu!
Quando o salvei a primeira vez, não me vinha nada à mente, 
então nomeei "Sobrado em nível" já que isso seria a base para o mesmo, em nível.
Mas na hora de salva-lo e fecha-lo o renomeei: Casarão!

Sim, é um enorme casarão, para cima!!

Apresento a vocês:

Sketchup- meus projetos

Casarão!

Mais sobre mim III... Fase Emo [parte 6- ainda nao chegou no final]

Não sei se todos passaram por essa fase, mas eu sim. 
Teve uma parte de minha vida que fui muito isolada, triste, cabisbaixa, 
e a única coisa que eu queria era ficar sozinha.

Uma fase Emo.

Eu tinha trocado a lampada incandescente do foco(que fica no teto) 
para uma lampada neon, e usava uma luminária para poder iluminar meu quarto melhor.

Eu tinha um caderno de recordações onde desenhava e colocava minhas emoções.

Uma música que reflete, e muito, o que eu sentia naqueles momentos, 
é a música How You Remind Me, Nickelback.

07 abril 2014

Regras para adicionar pessoas no Facebook [parte 2]

Bom, fui atras de tutoriais de como adicionar pessoas no Facebook, 
mas não achei nenhum tutorial como o que estou prestes a fazer.

Sou uma pessoa muito observadora, e percebi alguns equívocos quando pessoas me adicionaram.

05 abril 2014

[Contos] Um sonho


Aline C. Duarte
Contos: Um Sonho 30/03/2014

[Contos] Sonhos Distantes [parte 2]

O primeiro dia em que Amanda visitou Mike em sua casa foi um sábado à tarde. Mike mais seu irmão Roberto, seu primo Jonas e mais um amigo, Matheus, estavam jogando ping-pong. Seus pais também estavam presente, senhor Charles e senhora Célia Leite. Assim que Amanda foi apresentada aos amigos íntimos de Mike e seus pais, ela juntou-se a eles. 

[Contos] Sonhos distantes[parte 1]

Era uma manhã fria, o sol não tinha nascido ainda. Amanda já estava acordada e escovava os dentes apressadamente. Uma voz em sua mente dizia "sair de casa 5:50 horas, o ônibus passa exatamente às 6 horas. Preciso chegar no serviço às 7:30 horas."

[Contos] O Tesouro [parte final]

A Magia aconteceu

Além da cidade e da floresta mística, nomeada pelos camponeses e moradores do vilarejo como a floresta amaldiçoada por bruxos, bem além dos olhos de qualquer mero mortal existia enormes portões. E por trás destes portões um enorme castelo do antigo mestre Ocla, onde servia durante tantos anos desde que mestre Ocla era vivo, como uma escola de bruxaria e feitiçaria branca.

[Contos] O Tesouro [parte 1]

Faz pouco tempo que me mudei para esta pequena cidade. Trouxe na bagagem muita dor, angustia e anseio por uma vida diferente. Fui do exercito por 10 anos, terceiro sargento. Vi muita gente ser morta na minha frente, alguns tinham uma extensa ficha criminal, outros nem tinham passagem pela polícia. Depois de ter participado de uma grande emboscada que foi bem sucedida, eu me aposentei. Mas não parou por ai. Eu sempre gostei de artigos antigos, adorava ajudar meu avô com a loja dele e foi por isso que fiz faculdade de artes e me especializei na área. Caço relíquias e as restauro, para depois vender ou decorar minha loja.

[Contos] Diário de uma garota diferente


Aline C. Duarte
Contos: Diário de uma garota diferente/2013

[Contos] Doce Vingança


Qual o preço a pagar para que a vingança seja feita? Eu ainda não sei. Mas que é bom saboreá-la, sim, é muito bom. "A vingança é um prato doce que se come frio". Não, não é sorvete, mas a sensação de bem-estar é semelhante. É quase como saborear a justiça, só que a diferença é que você paga qualquer preço pela vingança.

03 abril 2014

Coisas do amor!

É compridinho, mas aguenta ai!

“Mas calma, espera que um dia você encontra. Um dia você encontra alguém que te faça sorrir como ninguém nunca jamais conseguiu, alguém que te faça sorrir como só existisse você, você e você. Um dia você encontra alguém que põe fim em todas suas dores e mágoas e sofrimentos e pesares e tudo. Tudo de ruim, essas lembranças terríveis que você insiste em recordar, insiste em carregar aí dentro de ti, enquanto já deveria ter jogado-as fora. E pensando bem, um dia você encontra. 

Um dia você encontra alguém que te protege, te cuida, te ama, alguém que te tenha nas mãos, que tu não imagina sem e não tem dúvida alguma te poder olhar fundo em suas órbitas e poder dizer: “eu não vivo sem você.” Mas você sabe que viveria sim, mas não tão bem quanto ao lado dela. 

Um dia desses você vai se pegar pensando, “cara, eu amo esse/essa idiota”, e é verdade, você ama. E se sente extremamente melhor por saber que é recíproco, digo, essa coisa de dizer “eu te amo” e obter a mesma resposta, ou até superior, como um “eu te amo mais”. E são nessas horas que teu coração parece querer sair pela boca, seus olhos fulgem como nunca: brilham, pulam, reluzem, resplandecem. Você parece querer compartilhar essa tua espontaneidade com todos, mostrando o quanto se encontra bem com esse alguém, chegando até a pensar “ah, melhor do que já é? Impossível.” Você, em sua pouca idade, vive um dos momentos mais belos da vida. Você está experimentando o ponto alto dos relacionamentos humanos, porque o que você é agora, te possibilita a ensaiar o futuro no presente. 

Neste momento da vida, você tem a possibilidade de estabelecer laços muito diversificados. 
Tudo parece perfeito, cabível e excessivamente bem. Mas aí você passa a sentir medo, medo de perder, de não ter, de desperdiçar, de desgastar, esgotar e arruinar. Medo de ser substituída, trocada, de ele encontrar alguém melhor que você. O seu coração sabe disso, porque certamente já experimentou o amargo sabor da 
solidão. Você sofre. Às vezes você sofre porque é preciso. A vida não vai te fazer sorrir o tempo todo. 

Perceba. A vida te faz sofrer pra ver se você suporta. É apenas um teste. Nem todos passam, e acabam desistindo, e então, se perdem. Mas você não irá se perder. Sabe o porquê? Você tem ele. Tem ele pra quando você decidir, talvez, desistir, ele te faz mudar de ideia sem ser preciso dizer muita coisa. E você percebe que o ama. É, o ama. E tu passa a pensar nele 24 horas por dia, e se fosse possível, mais. Pensa tanto nesse (teu) alguém -sim, teu alguém, na tua mente, talvez na dele também, quem sabe-. Você pensa tanto que isso passa a te consumir por dentro, consumir teu tempo, teu espaço, tudo. 

Parece que o amor vem mastigando teu cérebro que você não consegue pensar em nada além dele, dele. E tu nunca tem certeza se ter encontrado esse alguém foi tão bom quanto nunca ter o conhecido. É como uma insegurança constante de que o que te faz bem agora pode te trazer insatisfação, desânimo, um abatimento vago, falta, uma aflição profunda e um “contentamento descontente” como dizia Camões. E pior: pode te fazer mal. 

Da mesma forma que um vício, droga talvez, te leva ao ápice da alegria no início, mas tu cai na real 
e percebe que isso acaba, te destrói, te machuca, te debilita, simplesmente por ser temporário. Você morre. Digo, literalmente, mas morre. Morre sem ser de corpo e alma, morre tua possibilidade de algo concreto com ele, porque cá entre nós, vocês sempre foram pela metade. Morre tua esperança e expectativa. Morre o teu interior, morre o que tem no espaço comprimido entre os limites de teu corpo, o que tá aí dentro ó, batendo. E que bate cada vez mais lento, cada vez mais fraco em todas as vezes que ele te diz algo que não te satisfaz, ou até, não corresponde a tua perspectiva. E que, de alguma forma, te deixa pra baixo, ou na verdade, no chão! 

O que antes tu nunca faria por ninguém, tu passa a fazer frequentemente por teu alguém, como dar a vida, digo, de novo, literalmente. É como se entregar totalmente por tal e ele não alcançar a porcentagem obtida por você. É como se ele pisar em você, é capaz de tu beijar o sapato dele. E aí começa um novo ciclo dessa história um tanto quanto trágica de vocês: Essa relação começará ser muito pesada para ambos. Será fortemente marcada pela dependência, pelas cobranças e pelo ciúme. 

Ambos passam a viver uma insegurança muito grande, pois nunca sabem ao certo o papel que exercem na vida um do outro. O amor deixa de ser amor e passa a ser sentimento de posse, como se o outro fosse uma propriedade adquirida, pronta para atender tudo o que você pedir, ou quiser. O pior, tu começa a dar mais valor nele do que em ti própria, mas tu logo pensa: eu encontrei o alguém errado. E te digo sem receio algum: é verdade. Mas não pense que terá de desistir, deixar de lutar pelos dois, talvez isso os impulsione mais, e que isso não os façam ceder o “nós” que vocês dois tanto esperam. E te falo novamente: Insista. Sabe por que? Porque você é a pessoa certa para ele, mesmo ele sendo o inadequado pra você. 

Pois é. Um dia desses você vai desejar nunca ter o conhecido, vai bater a porta na cara dele dizendo “suma da minha vida”, seria até mais contagiante se os vizinhos ouvissem. Na outra semana, ele te aparece e e te liga mil e uma vezes por dia te pedindo desculpas por algo que ele, nem ao certo, fez. Ele rasteja e implora pra voltar, e sem pensar duas vezes: você aceita. Outras vezes vai ser você que irá pedir em tom de súplica, o solicitando com ansiedade e insistência para que volte, enquanto ele não quer te ver nem pintada-de-ouro. Tu liga para ele todos os dias pedindo, “volta, por favor”, mas vai dizer que tu não cansa? Claro que cansa. E muito. 

E a tua última mensagem de voz, será apenas um “vá a merda.” Assim como na outra vez, você não pensou duas vezes em tomar alguma atitude. Você cai em lágrimas. Mas logo as enxuga e fala pra si mesma, “ele volta, ele sempre volta.” E é verdade. Ele volta porque sabe que você é a única que sabe cuidar dele tão bem, o que os torna um dependente do outro.E você acaba lendo isso e encaixa cada frase escrita aqui a vocês dois, e pensa nele e sorri por ele e chora por ele e respira por ele. Exagero, não? Sim, talvez. Amor é um verdadeiro exagero. 

E então tu liga para aquele teu amigo que você não ver a anos e o pergunta como anda o casamento, os quais, eram típicos de namorados “perfeitos”, estereótipo clichê. E ele apenas te respondeu, “foi por água abaixo”. O motivo? Algo tão comum-trivial-habitual-normal, se tornou tão sem graça que desgastou. Assim, tu caiu na real que perfeição não é com vocês, que essa coisa de ser 100% aceitável aos dois não se encaixa a ti e ele. E a verdade é que tu é para ele o que ele nunca esperou em ter, mas desejou. E ele é pra você o que tu sempre esperou em ter, mas nunca desejou. Concluindo: vocês são imperfeitamente imperfeitos um para o outro. Clichê, não? 

Ah, mas vocês devem ser isso mesmo, mas o que tem de mais? E quem diria, duas pessoas totalmente opostas se dando tão bem! Não, não tão bem assim, as brigas entre os dois são extremamente constantes, mas possuem um final totalmente oposto ao início delas: em beijos. E vamos aos fatos, e quando seus pais forem conhecer ele? Não se surpreenda se eles o odiar. 

A razão é que tu os dava uma descrição oposta ao que ele realmente é, talvez porque você o via de uma maneira melhor, como uma pessoa melhor, vendo só a parte boa, só a parte que te ama. Você o via perfeito, mesmo ele não sendo. E não se preocupe se os seus pais realmente o odiarem, terão de se acostumar, e você também. Por bem ou por mal, até porque: ele é o amor da sua vida. Sim, não se espante ao ler-ouvir isso, terá de suportar aquela toalha molhada em cima da cama e de o ouvir reclamar o quanto foi insuportável o dia do trabalho.

Mas o que você pode fazer? Teu alguém nasceu para você, você nasceu para teu alguém e não há quem duvide disso. Todo mundo diz! Já deve ter ouvido por aí, “ah, eles ficam melhores juntos”, e mesmo que tu discorde disso, você sabe que é verdade. E , você só o encontra uma vez, porque digo e repito: ele será o amor da sua vida. Todo seu. E tu terá de aturá-lo dia após dia, não que você não queira aturar, tô falando de suportar, suportar todos os míseros dias da sua vida ao lado da sua vida. E você consegue, sei que você consegue, afinal, quando se tem amor, passa por qualquer coisa. Então, tu irá conseguir, porque tu o completa, ele te completa. 

Essa é a verdade, mas vou logo te avisando: terá de aguentá-lo mesmo, aguentar as crises, as circunstâncias, as condições, os “poréns” da vida, tudo. Tudo. Você será, e já é, totalmente dele e ele, totalmente teu. No começo, confesso, as rotineiras borboletas no estômago, não serão apenas borboletas, se tornarão verdadeiros dinossauros pisando o teu estômago. Aquelas tuas mãos frias se tornarão extremamente gélidas, e sem se esquecer de citar as suas pernas bambas após vê-lo. Mas não se preocupe muito com isso, é normal quando se tem amor. E não se espante, de novo, ao ouvir-ler isso, acho que no fundo aí de ti, você sabe que é amor. 

Você o ama. 
E não adianta nem desdizer e desmentir o que tanto venho insistindo em dizer aqui, você sabe que tudo que vem sendo escrito aqui, cada palavra minúscula, macabra, insignificante, clichê e estúpida que seja, tem (sei que tem), alguma relação com teu alguém e tu. E cá entre nós, não há como negar, você está perdidamente apaixonada por ele.”

(autor desconhecido)