Postagens

Mostrando postagens de 2017

[Poema] Depressão por Luís Fernando Carvalho Cavalheiro AN

Imagem
Olá Leitores
Muito se fala da doença depressão, como procurar ajuda, até aqui mesmo no blog, pois desde que vesti a camisa de que eu precisava de ajuda eu vim postando sobre o assunto, principalmente no mês de Preservação da Vida, Setembro. Mas poucos sabem como é estar com depressão, ser depressivo, pois como já diz o nome da doença, quem tem depressão é deprimido, fechado, não consegue lidar com as adversidades da vida sozinho e se deprime, muitas vezes desistindo de viver.
Mas também se abre campo para novos escritores serem descobertos, pois através da escrita a pessoa consegue colocar seus sentimentos deprimidos para fora em forma de lindos poemas, frases, versos, contos, e diversos outros tipos de escrita. Já postei os meus aqui (que foi o intuito principal e inicial desse blog, publicar minhas pérolas escondidas), e postarei de amigos para vocês terem visões de diferentes ângulos sobre.
Então com a ajuda de um novo grande amigo de escrita vos presenteio com versos deprimidos e…

[Poema] O Som para a Guria- Luís Fernando Carvalho Cavalheiro

Imagem
Olá Leitores!
"Hora de poema ruim"! 
Mentira, o poema é lindo, e esse esse foi um bordão muito utilizado por Luís no grupo em que nos conhecemos, e o que me chamou muito a atenção, pois ele estava sendo muito modesto e humilde, seus poemas eram lindos, ainda são e vou deixar um aqui para vocês degustarem o trabalho desse escritor e poeta romântico.
O Som para a Guria
Luís Fernando Carvalho Cavalheiro

Olá gastrite, velha amiga
Vim conversar mais uma vez
Por causa de uma jovem tez
Que é simpática e não rapariga
Que me faz boa companhia
É nervoso, eu sei, mas é alegria
Esse é o som para a guria



Já faz tempo que eu não sinto
Um interesse grande assim
Mais que curiosidade, enfim
É uma razão para o meu canto
A esperar pelo brilho de um sol
Antes só, tal qual um rouxinol
Que foi fisgado por seu anzol



Seria tolice eu não seguir
O florescer disso em mim
Com perfume de rosa e jasmim
Um sabor que não sei discernir
A vergonha se escorando em verso
E a vontade, em nada lhe impeço
Declame…

[SORTEIO] Pense Repense e Cíntia Nogueira

Imagem
Olá Leitores!!

Depois de quase cinco anos faremos nosso primeiro sorteio! Uhullll


Em uma parceria com a autora de O Preço de um Olhar (tem resenha no blogaqui) e O Preço da Separação, a Cíntia Nogueira, nós do Blog Pense Repense, com a Patrocinadora Ali Du Designer, estamos fazendo o nosso primeiro sorteio!!
Para participar clique AQUI e siga as instruções!
Divulgação por
• Curta a página Pense Repense
https://www.facebook.com/pense.repense.acd/

Patrocinador oficial- montagem da arte
• Curta a página Ali Du Designer
https://www.facebook.com/alidudesigner/

Promoção do Livro

• Curta a página Série "O Preço de um Olhar"
https://www.facebook.com/oprecodeumolhar/

Sorteado por
• Sorteio será feito no dia 8 de dezembro https://sorteador.com.br/


Os ganhadores eu postarei aqui, fiquem de olho!!

[Oficial] 2º EAF Literário

Imagem
Olá Leitores!

Esse ano está sendo bem badalado para mim, como a entrevista no Café em Pauta (leia o conteúdo na íntegra aqui), pelo blog da Michelle Paranhos Café Literatura, fotografar um grupo musical no eu primeiro evento (o Campeiraço), concurso de design pela Oxford Porcelanas assim como meu crescimento no design, lançamento do meu primeiro livro por uma editora, o Sem mais,o amor, pela Andross Editora, e a lotação da agenda continua!
No dia 21/11 às 19:00 estaremos ao vivo com a escritora Aline Duarte. Minibiografia: Aline C. Duarte é uma jovem de 24 anos, catarinense da capital de Florianópolis. Gosta de viajar, fotografar, tomar café, ouvir música, assistir filmes e séries, ler e escrever, principalmente tudo junto e ao mesmo tempo. Começou a escrever há 10 anos para desabafar suas crises da adolescência e descobriu um amor, que mesmo se quisesse, não vive sem.
O evento já está incorporado na nossa Fan Page, acesse aqui e confirme sua presença
Todos os escritores participante…

[Oficial] Aline no NANOWRIMO

Imagem
Olá Leitores!
~Le estava de boa passeando pelo grupo de escritores, quando vejo uma postagem sobre NANOWRIMO, ai perguntei que coisa era essa (risos), ai uma das pessoinhas me mandou um link, corri  lá conferir o que era, e depois de ler eu me inscrevi. E agora?





  O que é?
NaNoWriMo (National Novel Writing Month) é um desafio literário internacional que acontece sempre em novembro, e consiste em escrever uma história com 50 mil palavras durante os 30 dias de novembro (dando uma média diária de 1667 palavras, e não necessariamente seu livro vai se encerrar nas 50 mil, você pode continuar escrevendo depois). Não está em jogo qualidade nem quem escreve a melhor história, é uma maratona focada em quantidade, é um desafio pessoal.
 Como irão me avaliar?
Ninguém vai te avaliar, você vai lutar para vencer por simples DESAFIO PESSOAL. Ou seja, ninguém vai ler seu texto, ninguém vai avaliar absolutamente nada, a única interação que o ‘maratonista’ tem com o site do evento é colocar a contagem …

[Semana do Halloween] O dia mais assustador do ano!

Imagem
Olá Leitores!
Durante esse semana, desde terça-feira dia 24 de outubro, vocês acompanharam as postagens de Contos de Halloween de amigos escritores que se juntaram a mim nessa façanha de espalhar diversão internet a fora! Devo ressaltar que todos os contos são inéditos, talvez sejam postados em outros blogs, mas aqui foram postados de primeira mão.

Infelizmente a semana já acabou, hoje é dia 31 de outubro, mas é só o primeiro Semana do Halloween, com certeza farei novamente nos outros anos!! Uhull
Nós não temos o costume de comemorar o Halloween aqui no Brasil (ai gente chata kkk), e primeiro de abril fica lááá no começo do ano, faz tempo, então vou deixar dicas de pegadinhas para você se divertir e desestressar um pouquinho antes do natal!
🎃 Travessuras para o Halloween 🎃
💀 Prepare uma tigela de gelatina e depois de esfriar, antes de endurecer, misture doces de gelatina (esse olho é bem fácil de fazer #Zabettanacozinha), minhocas, etc e distribua em potinhos coloridos para seus vi…

[Contos de Halloween] Rua Paraná, número 43 por Luiz Moreira

Imagem
Olá leitores!
- Gostosuras ou travessuras!
As cinco crianças disseram em uníssono quando o velho do número 43 abriu a porta. Perceberam de imediato que ele era incrivelmente rabugento, com a feição carrancuda e esnobe. As crianças imediatamente souberam que não iriam tirar grandes doces dele, e levando em consideração a cota da noite, não haveria realmente nenhum doce extraordinário para o dia seguinte. Ninguém havia se empenhado nesse ano na hora de comprar as guloseimas. Que droga de Halloween foi esse, os mais velhos pensaram. Os mais novos, no entanto, estavam tão empolgados com suas fantasias que nem sequer ligavam para os doces que acumulavam em seus sacos, em cada casa se prendiam ainda mais em seus personagens que estavam seus rostos pintados e roupas costuradas pelas mães há meses, aquela era a verdadeira diversão deles. 
- Vocês aprontam o ano inteiro e ainda dão uma data para que possam fazer isso sem que haja nenhum castigo, que grande merda é essa. – O velho disse encaran…

[Contos de Halloween] A Maldição por Luiz Gonzaga AN

Imagem
Olá leitores!

O que estão achando dos Contos de Halloween? Já estão começando a fazer xixi na cama, ou a dormir com a mãe? Não? Então bora para mais um conto! Sim? Bora também!




Era dia da segunda festa mais popular de outubro, o Halloween. Alguns ouviam falar que naquela cidade tinha uma criança que em sua infância havia sido amaldiçoada, embora ninguém soubesse de fato que criança era essa, ou o seu paradeiro.
Dizem que em uma noite de mil novecentos e oitenta e quatro ela viu, perto do cemitério onde morou boa parte de sua infância, o que nenhum homem fosse capaz de acreditar. 
Ela perdeu o medo da noite ainda pequena, pois naquela cidade sempre aconteciam coisas estranhas e assustadoras quando a escuridão tomava conta das ruas, ela aprendeu a conviver com o medo. Então quando saiu naquela noite para pedir doces, viu algo estranho na plantação de abóboras e decidiu conferir, tentou se esconder, mas uma delas, totalmente podre, a viu e falou com ela.  , “Você tem sorte garoto, muitos…

[Contos de Halloween] O Relato de Raquel por Lealdo Andrade AN

Imagem
Olá Leitores!

Estão gostando dos contos? E da temática em si? Deixe seu comentário com essa experiência! Eu estou dividida: por um lado quero escrever outros contos do gênero, por outro minha insônia ta piorando, agregando a ouvir sons estranhos de madrugada e vendo sombras na parede 🎃

Meu nome é Raquel. Não posso revelar meu sobrenome, pois esse relato é real e é capaz de ele se espalhar facilmente pela Internet.
Não entendia o poder que um perfume tem até uma tarde da semana do Halloween. E não tô falando de como ele pode atrair alguém. Esse existe, claro. Mas falo de outro poder.
Sou normal, nem muito bonita nem também tão feia. E assumo que mais pra gostosa do que bonita, eu mesma pelo menos acho isso.
Estava nessa época no Ensino Médio, que, graças a Deus, já terminei. De vez em quando uns professores me olhavam com aquela cara que todo mundo sabe que o que significa. Ele quer me comer. Escrotos. Alguns eram passáveis, mas nunca ia dar bola pra eles. Não queria ficar conhecida …

[Contos de Halloween] O Ritual por Leonardo Amorim AN

Imagem
Olá Leitores!!
A Semana do Halloween está quase acabando, e estamos chegando no dia de Halloween, o que estão achando dos Contos de Halloween? Comentem :) 


A gota de sangue que se desprendeu do dedo de Karen viajou preguiçosamente até pintar de vermelho uma pequena parte do interior da abóbora. O sangue explodiu ao se chocar com a superfície alaranjada, desfazendo-se em gotas menores, que repetiram o processo até que uma pequena mancha rubra estivesse formada. Karen, que levantava para ir ao banheiro tratar o ferimento, nada disso viu. E nada disso veria.
“ Que foi, Ka?”, perguntou Júlia, correndo atrás da amiga.
“Cortei meu dedo. Porra!”, bradou Karen quando a água gelada da torneira deslizou sobre a ferida recém-aberta, “Eu devia mandar aquele merda fazer isso.”
“O Denis esculpindo uma abóbora?”, perguntou Júlia, rindo, “Ele ia terminar sem um braço.”
Karen apenas riu enquanto terminava de limpar a ferida. Denis era um rapaz de diversas qualidades. Ela lembrou-se do dia em que saír…